Estou abrindo espaço para você que deseja orientação através do e-mail: blogajuda@hotmail.com; que será respondido na publicação no blog zelando a identidade da pessoa que será chamada de amiga. Com isso as pessoas poderão ter minha orientação e de todos que acompanham o blog, recebendo desta forma maior apoio para resolução de seus problemas. Escrevam!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Frase:

" Em lugar da vossa vergonha, haveis de ter dupla honra; e em lugar de opróbrio exultareis na vossa porção; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria" (Isaías 61:7).

29 de maio de 2009

Revolta Destrutiva e Revolta Construtiva

Existem dois tipos de revoltas: a Destrutiva e a Construtiva. A revolta destrutiva é aquela que a pessoa se revolta contra Deus, pensa que Deus não responde mais; e por isso desiste de lutar contra os problemas.
É aquela revolta onde a pessoa se manifesta contra tudo e contra todos, desconta seus problemas no primeiro que encontrar pela frente.
E a revolta construtiva é a manifestação contra os problemas. A pessoa não aceita os problemas e se revolta contra eles, reivindicando seus direitos como herdeiro. Gideão é um exemplo de revolta construtiva escrita na bíblia sagrada:
“Gideão lhe respondeu: Ai, senhor meu, se o Senhor é conosco, por que tudo nos sobreveio? E onde estão todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Agora, porém, o Senhor nos desamparou, e nos entregou na mão de Midiã. Virou-se o Senhor para ele e lhe disse: Vai nesta tua força, e livra a Israel da mão de Midiã; porventura não te envio eu?” (Juízes 6:13-14).
Gideão estava perdendo a batalha e se revoltou contra aquela situação. E começou a cobrar de Deus tudo que seus antepassados tinha ensinado.
Deus gostou da revolta de Gideão, e lhe Deu a vitória. Um detalhe muito importante é que Deus disse: vai na tua força, mostrando que a força estava na revolta.
Existem muitos problemas que ainda persistem na nossa vida porque está faltando termos a revolta de Gideão; a revolta construtiva.
Quando nos revoltamos contra o problema, negamos a natureza velha perdedora e passamos a recuperar tudo que nos pertence; que é uma vida de vitórias em Cristo Jesus. Só a revolta tem o poder de despertar a fé e dar inicio a uma mudança total.
Chega um dia em que temos que enfrentar os nossos próprios problemas, para vencer tudo aquilo que atrasa nossa vida. E esta é uma batalha pessoal, ninguém pode fazê-la por nós.
Pare de depender dos que lhe rodeiam e lute contra os seus inimigos face a face com revolta. Se seus inimigos são o medo, dor da alma, problemas familiares, problemas financeiros, sentimentais, ansiedade; fraqueza espiritual, tristeza, angústia, insônia, perturbações; não importa, só você poderá enfrentá-los.
Seje como Gideão, um revoltado contra derrota, não aceite perder mais, lute até o fim. No momento em que aceitamos o problema estamos permitindo que ele insista em nossas vidas. Deus Quer que tenhamos um espírito de guerra, de vencedor.
O vencedor nunca aceita ficar em último lugar, ele sempre quer está em primeiro, porque acredita no seu potencial.
Assim também somos nós filhos de Deus, temos que acreditar que somos vencedores agora e iremos vencer tudo; pelo sangue de Jesus. Pois carregamos conosco a marca da vitória.
Vamos ser pessoas revoltadas, não com Deus, porque Ele não faz nada que nos prejudica; mas revoltados contra o problema. Vamos nessa força e Deus irá nos honrar.
Na benção,
Dijandira

3 comentários:

Debora Zibordi disse...

Olá, querida Dijandira.

É uma bênção o exemplo do servo Gideão. Como servos, precisamos depositar nossa vida inteiramente diante do altar do Mestre. Gideão ouviu a voz do Senhor e seguiu confiante.

Que o Senhor nos encontre como encontrou Gideão: trabalhando!!!

Querida, que Deus te abençoe e use suas palavras para transformar os nossos corações.

Dijandira disse...

Precisamos ter o Espírito de revolta de Gideão; assim seremos encontrados; pois Deus procura pessoas fortes, coragosas, revoltadas contra os problemas. Que Deus nos faça fortes.

Um forte abraço Débora

Eduardo Antunes disse...

Querida Djandira, apenas para agregar, o que voce chama de revolta destrutiva, na verdade é REBELIÂO, e é um principio do Maligno, muito boa tua palavra.

Em Cristo Eduardo Antunes, pastor